Pedro Machado

Designer Amo Lisboa Design

Pedro Machado - Designer Amo Lisboa Design

“…O design português é mais ou menos como o Holly Grail dos Monty Phythons, feito sem recursos, sem budget, com muita originalidade e com um resultado final brilhante…”

Pedro Machado é influenciado por Philippe Starck, Fabio Novembre, Karim Rashid mas elege Luigi Colani como o seu ídolo. É um adepto do terceiro turno, o seu estúdio é o espaço onde passa mais tempo acordado. Considera o design português mais ou menos como o Holly Grail dos Monty Phython, feito sem recursos, sem budget, com muita originalidade e com um resultado final brilhante. Eventos como o LXD são formas dos designers poderem mostrar os seus projectos de forma bastante competitiva, trata-se de uma iniciativa única que é uma oportunidade dos designers mostrarem o que valem. Adora a cor verde …. Mas é o sashimi ou sushi que o deliciam… sempre acompanhado do seu animal de estimação, o seu portátil… o nome preferiu não divulgar….

LISBOA DESIGN SHOW (LXD) – Existe alguma influência Portuguesa no trabalho que desenvolve?
PEDRO MACHADO (PM) – Sim. Os meus familiares, amigos e namorada dão-me força e influenciam-me a nunca desistir de nada.

LXD – Como define o seu trabalho?
PM – Uma busca incessante de resoluções a problemas do nosso dia a dia.

LXD – É influenciado por alguma “geração” de designers? SIM , qual?
PM – Sim. Philippe Starck, Fabio Novembre, Karim Rashid, Luigi Colani.

LXD – Se tivesse que escolher um designer internacional, qual o que elegia como o seu “ídolo”, “mentor”?
PM – Luigi Colani.

LXD – Segue com regularidade o trabalho de algum designer?
PM – Sim mas não vou dizer o nome dele outra vez 🙂

LXD – Como se actualiza no mundo do design?
PM – Viajar, Livros, Net, Behance

LXD – Qual a sua “fonte” de inspiração? Se é que tem uma fonte?
PM – Paixão pelo que faço

LXD – Considera que o design é uma disciplina ou uma moda?
PM – É uma disciplina que nos põe em cima de ombros de gigantes para vermos mais longe.

LXD – O optimismo é uma ‘arma’ no design?
PM – Sem optimismo, força de vontade e sacrifício o melhor é ser político

LXD – Há horas do dia que fomentem a criatividade?
PM – Sou muito amigo do terceiro turno.

LXD – Quais as mais-valias do design num produto ou numa organização?
PM – A sobrevivência do produto ou organização no mercado.

LXD – Como define o design português, se é que existe alguma linha condutora que o distinga do design italiano, francês, japonês e por aí…?
PM – O design português é mais ou menos como o Holly Grail dos Monty Phythons, feito sem recursos, sem budget, com muita originalidade e com um resultado final brilhante.

LXD – Considera que os portugueses são criativos?
PM – Ninguém desenrasca como os Portugueses

LXD – Porque razão está a apostar no mercado Português?
PM – É o país com a melhor luz solar do mundo.

LXD – Participa habitualmente em eventos de design? Quais?
PM – Sou principiante em eventos de design, mas estive agora a expor na Milan Design Week e vou estar agora no Lisboa Design Show.

LXD – Que importância atribui a um evento como o Lisboa Design Show no mercado Português?
PM – Criar formas dos designers poderem mostrar os seus projectos de forma bastante competitiva trata-se de uma iniciativa única que é uma oportunidade dos designers mostrarem o que valem.

LXD – Quais são os canais de distribuição que utiliza para colocar as suas peças acessíveis ao consumidor final?
PM – Internet, lojas e feiras de design.

LXD – Como define o seu cliente?
PM – Sofisticado.

LXD – Para que países vende actualmente as suas peças?
PM – Portugal, França, Itália e estou quase a conseguir entrar na Suíça e Canadá.

LXD – Considera que o design Português ainda é pouco reconhecido internamente e externamente?
PM – Acho que o design Português é muito pouco reconhecido só internamente. Lá fora valorizam-nos e muito. Só temos de ser bons.

LXD – O que falta ao design português, se é que falta alguma coisa, para se posicionar ao nível do design Italiano, que é reconhecido internacionalmente?
PM – Falta budget para investir e oportunidades. Hoje em dia um designer português que tenha uma boa ideia que possa revolucionar o mundo, se não tiver contactos e um bocado de sorte, acaba por ter um bonito portfólio com uma ideia que poderia revolucionar o mundo.

Algumas curiosidades sobre o Pedro Machado

Género musical preferido | Fusão
Realizador preferido | Fernando Fragata
Filme preferido | Holly Grail dos Monty Phython
Nas férias: praia ou campo? | Praia
Um destino de férias (nacional ou internacional) | Porto Covo, Zambujeira do Mar, Florença, Cayo Levantado, Tulu
Pratica alguma actividade física? | Andar e squash
Em férias, qual o destino nacional que recomenda? | Todo o litoral Alentejano, especialmente Porto Covo
Qual a sua cor favorita? | O verde
Divisão da casa onde passa mais tempo acordado? | No meu estúdio
Prato preferido da gastronomia portuguesa? | Adoro cosido à portuguesa, mas vivia só a comer sashimi ou sushi
Bebida preferida ? | Mojito
Tem algum animal de estimação? Como se chama? | Só se for o meu portátil! 🙂