Inês Sobreira

Designer de Jóias

Inês Sobreira - Designer de Jóias

“Acho muito importante estas iniciativas, nós temos muito bom design, e realmente precisamos muito de divulgação. Eu costumo ir a feiras de design em Viena, Zurich, Estugarda, e têm sempre muita gente, fazem muita divulgação, e apoiam jovens designers com muito potencial, finalistas de cursos de design.”

LISBOA DESIGN SHOW (LXD) – Como vê uma iniciativa como o Lisboa design show, este ano na sua segunda edição?
Inês Sobreira (IS) – Acho muito importante estas iniciativas, nós temos muito bom design, e realmente precisamos muito de divulgação. Eu costumo ir a feiras de design em Viena, Zurich, Estugarda, e têm sempre muita gente, fazem muita divulgação, e apoiam jovens designers com muito potencial, finalistas de cursos de design.

LXD – Qual a importância de iniciativas como estas para a promoção do design nacional e sectores económicos em que este é um elemento central no marketing?
IS – Como divulgação e promoção do design nacional é muito importante, permite a muitos designers dar a conhecer o seu trabalho dentro de um contexto único, e no meio dos seus pares, permite-lhes acederem a uma divulgação muito mais abrangente o que de outra forma seria muito mais difícil. Além de permitir participar nas conferências e outros eventos que irão decorrer ao longo do evento.

LXD – Em traços largos, qual é a história da  Inês Sobreira?
IS – Vivo e trabalho no Porto, sou licenciada em Artes/Joalharia, pela Escola Superior de Artes e Design (1999), em 1985 obtive o Bacharelato em Engenharia Civil, pelo Instituto Superior de Engenharia do Porto. Frequentei também em 1992 o 1º e 2º ano, do curso de cine-vídeo da Escola Superior Artística Árvore. Em termos de experiencia profissional, colaborei de forma efectiva no GOP, Gabinete de Organização e Projectos, na execução de projectos na área de infra-estruturas hidráulicas. Desde 1999 que sou Professora da cadeira de Projecto, do Curso de Artes – Joalharia, na ESAD e em paralelo mostro com regularidade o meu trabalho.

LXD – O que espera do Lisboa Design Show 2011?
IS – Espero conseguir uma boa divulgação do meu trabalho, e também vender muitas peças. Além disso, espero poder participar nas conferências e outras coisas que irão acontecer ligadas ao design, e naturalmente apreciar o  bom design que já se faz em Portugal.

LXD – Quais a iniciativas que irão integrar e ajudar a dinamizar?
IS – Eu vou integrar o espaço craft design.

LXD – Considera que o design já faz parte das prioridades do consumidor português?
IS – Considero que o design ainda só é prioridade para uma pequena percentagem da população.
Mas se pensarmos na evolução que teve neste últimos anos, que se pode verificar na quantidade de espaços existentes que se dedicam exclusivamente à venda de produtos de design, e o sucesso que alguns têm, podemos concluir que já à muita gente a achar o design prioritário.

LXD – E do empresariado nacional?
IS – Do empresário sim! Apesar de ser uma disciplina que bem implementada acrescenta alguns custos à produção, os empresários já se aperceberam que também origina mais vendas e consequentemente mais lucros.
Desde a criação da peça, da sua promoção até á sua venda, existe todo um trabalho de design, que vai acrescentar mais-valia à peça final.