CRU DESIGN

CRU DESIGN

CRU DESIGN

Cristina Mouta e Rui Neto, a dupla da CRU DESIGN, são apaixonados pelo Design e é com muitos “risos” que assumem a sua longa carreira,  juntos…
Quando tinham 6 anos, ambos  sonham fazer casas, mas é no mundo do design que dão “cartas”…
No Lisboa Design Show prometem surpreender quem por lá passar… estão convictos que é  necessário suar muito para atingir os objectivos… Até para passar um dia com Steffen Dietz! É nos trabalhos da dupla Charles & Ray Eames que inspiram a sua criatividade… que outras fontes de inspiração tem esta dupla de criativos?!?!?!… o melhor mesmo é deliciar-se com esta entrevista

A CRU DESIGN é uma dupla de designers, a Cristina Mouta e o Rui Neto como se encontraram?
Já temos “alguns anos de carreira” juntos!! (risos)…Somos uma dupla apaixonada pelo Design. Já com alguma experiência de trabalhos de grupo, foi no último ano que decidimos experimentar trabalhar juntos.

Quando decidiram enveredar pelo mundo do design?
Cristina: Não tivemos um percurso “dito” normal pois ambos já trabalhávamos quando decidimos voltar a estudar. Eu sempre andei em Artes e frequentei o curso de Arquitetura mas como trabalhava vi-me na necessidade de parar de fazer uma pausa dos estudos durante um tempo!!durante uns tempos!!
Rui: Eu após o liceu fui logo trabalhar e só mais tarde, assim como a Cristina, é que resolvi deixar o emprego e voltar a estudar!! Como ambos gostávamos da área Design e como seria mais fácil fazer o curso juntos foi a escolha de ambos.

Quando tinham 6 anos de idade o que gostavam de ser quando fossem grandes? Designers?
Rui: Por incrível que pareça ambos queríamos fazer casas!! Ou por outra, ser Arquitetos.

Qual a vossa formação?
Design Industrial.

Na vossa recente carreira, com grande sucesso, têm tido os apoios necessários para avançarem com o vosso projeto?
Sim, no meio de toda a dificuldade dos tempos de hoje tivemos muita Sorte!!!

Como surgiu a marca CRU DESIGN?
A CRU design é uma jovem empresa de Braga, do Grupo José Pimenta Marques (GJPM), que se dedica às mais diversas áreas do design, nomeadamente design de produto/industrial, design de interiores, design gráfico, webdesign e design para aplicações móveis. Surgiu em 2011, a convite do Diretor Comercial do GJPM, Paulo Marques, que acreditou em nós, com a intenção inicial de suprir as necessidades ao nível do design das diversas empresas do Grupo onde está inserida, a CRU design depressa extravasou limites e começou a desenvolver trabalhos para outros clientes, sendo o seu grande objectivo tornar-se numa empresa de referência na área.
Desde o seu início, a CRU design tem procurado estabelecer parcerias estratégicas tendo em vista o desenvolvimento de produtos na área do design industrial, onde pretende deixar a sua marca primando pela qualidade, design e originalidade, sendo que em 2012 deu-se a primeira concretização desta estratégia na criação e design de peças de mobiliário.
Mais recentemente, e no sentido de continuar a alargar a sua área de ação, a empresa estabeleceu parcerias, igualmente, para o desenvolvimento da parte gráfica de software, bem como de aplicações para telemóveis e tablets.
O crescimento da empresa e a sua implementação no mercado continua a desenvolver-se sendo que, no final de 2012, já houve necessidade de fazer crescer a equipa. Em 2013, a CRU design tem como objectivos principais entrar em força no design industrial e no desenvolvimento de produto próprio para, assim, alargar a sua carteira de clientes tanto a nível nacional como internacional
O facto da CRU design estar integrada num grupo económico mais abrangente – Grupo José Pimenta Marques – com empresas ligadas ao fabrico e distribuição de equipamentos de pesagem comercial e industrial, bem como de desenvolvimento de software, permite-lhe beneficiar de um amplo conjunto de recursos humanos e físicos, bem como da partilha de competências e experiência de diferentes áreas de negócio. Da mesma forma, a CRU design usufrui da capacidade de desenvolvimento comum de estratégias complementares para elaboração de produtos ou realização de trabalhos, além do inevitável alavancamento resultante de pertencer a um Grupo forte e perfeitamente consolidado, em contínuo crescimento e com uma enorme experiência de internacionalização.

Qual a importância do LXD para CRU DESIGN?
A participação da CRU no LXD permitirá o lançamento dos nossos produtos em Lisboa e a divulgação pela imprensa, o que constitui mais um passo para a promoção do projeto. Queremos que o mercado nacional nos reconheça principalmente os centros urbanos do Porto e Lisboa, que se justifica pelo maior poder de compra, pelo maior fluxo de turistas e pela maior concentração de marcas e empresas de venda de produtos de Design. Com esta participação esperamos também a criação de redes de contacto com o mercado externo.

Os Jovens designers têm “Palco” em Portugal?
Nos tempos de hoje vão tendo!! Embora Portugal seja um palco difícil,  na indústria por exemplo, os designers já começam a ser vistos como uma mais valia!!

A vossa participação no LXD vai surpreender quem nos visitar?
Esperamos que sim!!!

Querem  avançar com algumas novidades ou vamos esperar pela surpresa no evento?
Vamos esperar pelo evento!!

É fácil para um jovem designer ganhar proximidade junto dos media em Portugal?
Embora hoje em dia já haja mais acesso aos media pela internet, não é fácil chegar a eles. É preciso muito trabalho de bastidores!!

Que mensagem deixam para os jovens designers que ambicionam criar a sua marca?
Ainda como iniciantes na área, a mensagem que podemos deixar é que não deixem de acreditar no vosso trabalho. Procurem realizar o vosso sonho!!! Mas nunca se esqueçam que vai ser necessário suar muito para isso!!!! Sem trabalho não se atingem os fins!!

Pode a conjuntura económica global influenciar as tendências do design?
O optimismo é uma ‘arma’ no design?
Completamente. Aliás deve ser uma “arma” em tudo!!!

Consideram que os portugueses são criativos?
Completamente, o que os portugueses mais são é criativos!!!

Há horas do dia que fomentem a criatividade?
Isso seria uma discussão para horas!!! (risos) Mas para nós não!! A criatividade pode-se “semear” e trabalhar, mas não tem horas marcadas!!

Qual a vossa fonte de inspiração?
A paixão que temos pelo que fazemos e o objectivo de poder algum dia marcar a diferença com o nosso trabalho e conhecimento!!

Têm um “ídolo” no mundo do design?
Claro que temos…mas até temos vários!! Seria ingrato falar de uns e não falar de outros!! Cada um de nós se identifica com o trabalho de um designer ou outro mas temos que reconhecer que são muitos os que já deixaram a sua marca!! Mas já que somos uma dupla podemos mencionar a dupla tão conhecido Charles & Ray Eames. Os trabalhos deles são trabalhos de referencia para nós!!

Que designer nacional e internacional gostariam de privar durante um dia?
Um dia bem passado seria com o Steffen Dietz!!!

Um designer olha para os espaços, para as peças e acessórios sempre com ‘defeito’ criativo e transformador?
Sim… mas no sentido de melhorar a sua performance ou por vezes de reinventar a sua identidade!!

O design faz parte das prioridades dos portugueses ou ainda não?
Não, embora se comece a falar mais disso!!!

Consegue identificar os principais sectores económicos em Portugal com maior ausência de design nacional? E quais os que apostam mais na associação design/empresa?
Possivelmente, mesmo sendo sectores de um grande potencial de exportação e desenvolvimento do mercado nacional, os que sofrem ausência ao nível do Design são a construção e a produção de máquinas e equipamentos. Os que apostam mais no Design são o sector do vinho, do calçado, das telecomunicações e da Cultura.

A exportação de design incorporado em bens e serviços é uma realidade em Portugal. Que exemplos de sucesso apontam?
É. Temos como exemplo as Balanças Marques, a Renova, a Fly London entre outras.

Independentemente do que é, ou não exportado, qual é, para vocês, o melhor exemplo de design português?
Não sei se é o melhor mas gostamos da política da empresa: a Wewood.

Curiosidades sobre a Cristina e o Rui

Género musical preferido
Cristina: POP
Rui: Electrónica
Género literário preferido
Cristina: Drama/ Romance
Rui: Ficção Científica
Autor preferido
Cristina: Irvine Welsh
Rui: J.R.R. Tolkien
Realizador preferido
Cristina: Tim Burton
Rui: Christopher Nolan
Filme preferido
Cristina: The Beach
Rui: Memento
Livro de cabeceira
Cristina: Neste momento nenhum…
Rui: Neste momento nenhum…
Um álbum que o tenha marcado
Cristina: In a Bar, Under the Sea
Rui: Substance
Um livro que o tenha marcado
Cristina: Transpotting
Rui: Senhor dos Anéis
Um filme que o tenha marcado
Cristina: The Beach
Rui: Into the wilde
Nas férias: praia ou campo?
Cristina: Praia
Rui: Praia
Um destino de férias (nacional ou internacional)
Cristina: Austrália
Rui: Austrália
Pratica alguma actividade física?
Cristina: Vou praticando
Rui: Sim
Em férias, qual o destino nacional que recomenda?
Somos completamente viciados no “Algarvejo”…(risos) que é como nos referimos ao Parque Nacional do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina!! Adoramos essa zona do país!!!
Qual a sua cor favorita?
Cristina: Preto
Rui: Azul escuro
Qual o seu fruto favorito?
Cristina: Manga
Rui: Morangos
Divisão da casa favorita?
Cristina:  Quarto
Rui: Quarto
Divisão da casa onde passa mais tempo acordado?
Cristina: Sala
Rui: Sala
Prefere trabalhar em casa ou fora de casa?
Cristina: Fora de casa
Rui: Casa
Prato preferido da gastronomia nacional
Cristina: Cozido à Portuguesa
Rui: São tantos: Arroz de Polvo, Robalo ao Sal, Cabrito…
Sobremesa preferida da gastronomia nacional
Cristina: Ovos moles
Rui: Não sou muito apreciador de doces mas um Pastel de Nata cai sempre bem!!!
Água, vinho ou cerveja?
Cristina: Muita água, um vinho num jantar especial e cerveja na companhia de umas amêijoas à bulhão pato!!!
Rui: Os três!
Têm algum animal de estimação? Como se chama?
Cristina: Não.
Rui: Não.